Voltar


Produção de mel integrada a fruticultura de base ecológica

A apicultura é uma atividade indispensável para os sistemas de produção agrícolas, em especial para a fruticultura de base ecológica. A ação polinizadora das abelhas pela garantia de intensidade e de eficiência nas fecundações cruzadas, aumenta a produtividade das fruteiras, contribuindo com a quantidade e a qualidade da produção. Além disso, as abelhas produzem excelente alimento para o consumo das famílias e propiciam nova fonte de renda alternativa á propriedade, pela venda da produção excedente de mel. Desta forma, fruticultores e agricultores que possuem colméias em seus pomares devem atentar ao manejo e práticas no apiário, de forma que possibilitem obter a máxima eficiência de seus pomares, produzindo mel de forma sustentável e integrada á produção de frutas sem o uso de agrotóxicos.
O manejo das colméias deve respeitar as necessidades e características biológicas das abelhas, seus ciclos e sua capacidade de produzir alimentos naturais e saudáveis, que sejam fonte de saúde aos consumidores. A saúde e a produtividade de cada enxame são conseqüências diretas da sua base genética (comportamento higiênico, defensividade, tenacidade no trabalho, população), da quantidade de fontes de alimento disponível (intensidade, duração e complementação das floradas) e da qualidade ambiental em que está inserido o enxame(ausência de pesticidas e poluentes, instalações, manejo praticados pelos apicultores).
Ao término do inverno e com o inicio das florações dos pomares, os apicultores deverão retirar os redutores de alvado e fazer uma revisão geral nos enxames. Nesta oportunidade, em cada colméia poderão avaliar a postura da rainha, verificar os favos com cria nova, avaliar a possível ocorrência de doenças, fortalecer enxames fracos e substituir quadros com favos velhos e sem crias por quadros com lâminas inteiras de cera alveolada. Nas próximas duas ou três semanas, novas revisões devem ser feitas, agora de forma rápida e pontual, fazendo o rodízio dos quadros de ninho, corrigindo possíveis problemas e controlando as tendências de enxameação. Á medida que os enxames estiverem suficientemente fortes e com seus ninhos bem ocupados por ovos, larvas e pupas, é o momento de se colocar a primeira melgueira. Com o passar de mais uma ou duas semanas, caso a primeira melgueira já esteja em boa parte ocupada por abelhas e por néctar, deve-se colocar outras melgueiras sobre a mesma, disponibilizando espaço para o livre depósito de mel pelo enxame.
Os quadros das melgueiras podem ser manejados de forma a induzir a máxima acupação dos espaços das melgueiras, até o momento de se proceder á primeira colheita do mel.
È preciso que o apicultor e fruticultor planejem bem suas intervenções nas colméias, programando cada trabalho antes de ir aos apiários e conferindo se todo o material necessário está em condições e disponível. A época de colheita de mel nos pomares do sul do Brasil é a segunda metade da primavera, porém os trabalhos da safra apícola já se iniciam em agosto, intensificando-se em setembro e outubro, podendo estender-se até novembro e dezembro, conforme o micro-clima e as espécies botânicas locais. A inserção da apicultura á fruticultura de base ecológica possibilita a produção integrada de frutas e mel(além de cera, própolis e pólen), garantindo maior sustentabilidade ecológica e econômica á propriedade rural e ao empreendimento em fruticultura.

Dados: Diário Popular
Luis Fernando Wolff
Pesquisador da Embrapa Clima Temperado
wolff@cpact.embrapa.br

Link indicado: www.abelhas.noradar.com


Voltar