abacateabacaxiameixaamoraamora pretaaracaazeitonabananabutiabergamotacaquifigofigo da indiaframboesagoiabaguabirobaguabijukiwilaranjalimãomaçãmamãomangamaracujámarmelomelanciamelãomirtilomorangonectarinanesperanos pecãpêrapêssegoPinhãopitangaromãuva

 

Receitas com noz-pecã

Noz (Juglans Regia)

Nativa da Europa, a árvore, frondosa e alta, perde as folhas no inverno. É justamente nessa
época do ano que os frutos tornam-se maduros, prontos para o consumo. Ao natural, ou em cremes, bolos, tortas, sorvetes, a noz tem um sabor diferente, especial, muito apreciado. É considerada fruta nobre. Entretanto, por ser oleosa, deve ser evitada em dietas de emagrecimento.

Característica da Noz Pecã:

Nome Científico: Carya illinoensis (Wang.) K.

Família: Jungladaceae

Origem e dispersão: a nogueira pecã é originária do Sul dos Estados Unidos, onde pode ser encontrada em estado nativo, no Brasil, foi introduzida por volta de 1910.

Características: a nogueira pecã é uma planta de grande porte, o que exige espaçamentos de 9 x 9 m ou 10 x 10 m. O tamanho das nozes é bastante variável com o cultivar, sendo necessárias de 60 a 160 nozes para atingir o peso de 1kg.

noz pecã__________________________________Créditos da foto: Cátia Simone

Clima e Solo: planta oriunda de clima temperado, pode ser encontrada em diferentes condições climáticas. No plantio, devem ser evitados os solos rasos, excessivamente secos e os sujeitos a longos períodos de encharcamento.

Propagação: a propagação da nogueira pecã pode ser realizada por enxertia de borbulhia, no verão, ou de garfagem, no inverno, sobre porta enxertos oriundos de sementes.

Variedades: os cultivares comerciais existentes no Brasil são oriundos dos Estados Unidos e os mais importantes são Mahan, Frotscher, Schley, Success e Moneymaker.

Utilização: as amêndoas normalmente são consumidas na forma “in natura”, em bolos, tortas, entre outros.

Partes utilizadas: Amêndoas e folhas.

Propriedades medicinais da noz-pecã
A nogueira é uma árvore alta, esbelta e copada, da família das Juglandáceas, originária da Índia e da Pérsia e aclimada no Brasil.

Ajuda a tratar de: Apatia, cansaço físico e mental, debilidade orgânica, escrófula, falta de
energia, fraqueza generalizada, intestino preguiçoso.


Utilidades Medicinais:
Anemia - Triturar de seis a oito cascas de nozes verdes, acrescentar mel e cozer em meio litro de água durante 15 minutos. Coar e tomar dois copos pequenos por dia. Não preparar em utensílios metálicos. Usar vidro refratário, barro ou madeira devido à presença de taninos em alta concentração. Recomendação prosaica e antiga.Tomar o infuso das folhas.
Anginas - Gargarejar com o suco da casca das nozes diluído em água.
Artritismo - Tomar o infuso das folhas.
Boca, feridas na - Preparar suco de nozes verdes, misturar com mel e diluir em água. Bochechar.
Cálculos da vesícula - Indica-se o decocto da casca da raiz.
Calos - Aplicar no local o "pó" dos ramos novos misturado com mel .
Cérebro, tônico para o - Deve-se incluir a noz no alimentação como complemento nutritivo. Na época, 3 ou 4 unidades de nozes por refeição são indicadas.
Conjuntivite - Lavar a conjuntiva com chá forte de folhas de nogueira.
Constipação intestinal - Comer nozes raladas com maçã e mamão.
Debilidade - Proceder como indicado em cérebro.
Diarréia - Tomar o infuso das folhas ou das flores.
Dor de dente - Bochechar com chá forte da casca da raiz.
Feridas - Lavar com o decocto forte das folhas ou flores.
Garganta, inflamações da - Gargarejar com o chá forte das folhas.
Gengivite - Proceder como indicado em dor de dente.
Insônia - O povo afirma que é bom pôr folhas de nogueira sob o travesseiro.
Raquitismo - Proceder como indicado em anemia.
Respiratórias, doenças das vias - Proceder como indicado em tosse.
Tosse - Tomar o infuso das folhas juntamente com mel e leite.
Verminoses - Diluir o extrato da casca verde tomar em jejum duas colheres de sopa. Tomar o infuso das folhas. Tomar um pouco do chá da casca dos ramos novos em jejum. É útil o decocto da raiz.
Verrugas - Ver calos.

Informações mais completas podem ser encontradas no Livro Frutas Exóticas (Funep, FCAV/Unesp)

Ver também:
Receitas com noz-pecã

Fontes: Livro de Frutas Exóticas - Data Edição: 20/03/06 http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=11844 às 21:07 de 18 de março de 2008 .
Essencial - Um guia prático para cuidar da saúde, Editora Nova Cultural Ltda, São Paulo, 2001.
www.todafruta.com.br Data Edição: 07/07/04    

Bibliografia: 
As Frutas na Medicina Natural
Alfons Balbach
Daniel S. F. Boarim
Edição Vida Plena
(XX11) 464-3888 - Itaquaquecetuba - SP.